quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Enrolei a canga no corpo, prendi as pontas do pano nas alças do biquíni. Não fosse a areia nas pernas, seria diáfana.
Se me fantasio com flores, serei a mais bela do mundo, mas sei que logo estrei nua.
Flores desabrocham nas paredes dos museus. Não entendo suas intenções. Flores têm intenções?
Aurora, sempre nome de mulher. Para mim, primeira luz do desejo.
As almas são mudas? Não sei, difícil a metafísica. Prefiro o desejo do teu corpo.
Gosto de estar ao teu lado, mas não sei qual deles.

sábado, 29 de dezembro de 2018